Até quando vamos deixar que o novo mundo atrapalhe a vida das nossas crianças?

Os filhos são descritos como seres excepionais, indefesos e perfeitos, o que justificaria a proteção excessiva por parte dos pais para que a sua autoestima não seja prejudicada. Esta nova geração está fazendo com que os filhos se portem de maneira errada, muito frágeis e que podem tudo, pois são especiais demais para ouvir um não, são sensíveis ou se ofendem por qualquer coisa, pois não querem que eles fiquem tristes e deprimidos.

Tolerância a frustação, é não aceitar um não. Vem da criação, dos horários corretos para tudo, da dedicação com as responsabilidades, um SIM não pode ser arrancado assim facilmente, comer a hora que deseja, ter o que o colega vai ter na hora que quiser. Será que é saudável fazer todas as “vontades” só para não ter chateação e revolta?
A infância e a adolescencia é uma fase de proteção e cuidados, mas devemos diferenciar os dois, enriquecer a vida e o ambiente que os filhos vivem é muito importante, mesmo que tenham que se machucar, se frustar, ficarem tristes ou sofrer. Não há como manter os filhos em uma bolha irracional, e poupando-os dos perigos na vida em sociedade.

Lendo alguns artigos de profissionais de pedagogia e tomando como opinião de uma profissional de psicologia – Lúcia Helena Gesteira Couto de Freitas, há maneiras de como negociar ou explicar contextualizando a negação de algo. Sabemos que muitas vezes os pais querem ceder algum pedido para os filhos, mas aprendendo desde cedo o poder do “não” o ajudará no futuro, claro sempre com sensibilidade e atenção.

Quantas vezes você cedeu aos pedidos de seus filhos por culpa, desejo de aceitação, compensação de ausências ou simplesmente para ficar livre das birras?
Todas as conversas devem ser conduzidas com carinho e respeitando a faixa etária de cada filho, trazendo assim um resultado positivo.

Dizendo isso, precisamos saber como formar a educação dos nossos filhos. Dentro desse processo de formação estaremos ensinando para a criança como trabalhar a frustração, cultivar a paciência, definir objetivos e estabelecer prioridades.
Mas o que está realmente acontecendo? É bem simples, os pais estão com uma parcela grande de responsabilidade, pois não estão exercendo seu papel de paternidade e maternidade, e com o decorrer do tempo essa super proteção causa problemas, tornando-os mais evidentes, pois o isolamento social e emocional imposto pelos pais acaba prejudicando muito a socialização ao impedir a exposição dos filhos aos perigos da vida.

Sofrer bulling não é uma situação agradável de se passar, mas precisamos entender que no mundo temos muitas coisas ruins, muita hostilidade, conviva com isso e "... O QUE NÃO TE MATA, TE FORTALECE", precisamos ensinar as crianças sobre como o mundo é, como se defender, que nem tudo será para fazer as vontades deles, que para terem o que querem precisam merecer, fazer cumprir com as responsabilidades, com os compromissos importantes e é assim que ajudará seu filho desde cedo sobre também a vida financeira e a vida de trabalho.
Não podemos criar um geração de egocêntricos, que acreditam que são especiais, pois assim crescem e acham que serão premiados pelo simples fato de existirem. Não sabendo sobre disciplina, conceitos de ética e respeito, e que para conseguirem ser alguém na vida precisam lutar e trabalhar muito ou se tornarão independentes, fracos, vulneráveis como um vaso frágil.

E é assim que hoje estão acontecendo muitos suicídios, o aumento de uso de drogas, pois quando acontece dos filhos terem que lidar com a frustração ou lutar para conquistar algo na vida resta apenas reclamar e culpabilizar a sociedade, ou o mundo pelo fracasso pessoal, emocional e profissional e então vem a depressão.
Está claro que os pradrões de comportamentos das crianças que conseguem tudo que querem são reflexos das decisões e escolhas mal feitas embazadas em um fundamento rudimentar bloqueados pelos pais por muitos anos. Ofereça ferramentas e habilidades para que seus filhos vivam, criem asas e voem, não condene seus filhos a infelicidade pois a vida é dura e tudo é questão de merecimento, para se conquistar precisar batalhar e correr atrás, deixe que se desenvolvam.

Sofrer não é um sentimento bom, mas é preciso passar pelo sofrimento para que exista a aprendizagem e crescimento, mostrem equilíbrio e firmeza na hora de criar os filhos é fundamental para que desenvolvam e saibam construir e resolver sua vida de forma correta e sem precisar se rebelarem ou se esconderem do mundo. Deixem que sigam o caminho deles, sempre estando do lado mas só apoiando e dando conselhos para que sigam um bom caminho.

 

Por fim, mais uma vez, a observação: não tome o texto como uma verdade, mas como uma opinião. Errarei como mãe, pode apostar! Bom, o que você acha dessa polêmica em torno da formação dos filhos e do papel dos pais neste processo? Acrescente sua opinião e use o espaço de comentários abaixo. Obrigado e até a próxima.

Seja o primeiro a avaliar!


Adicionar aos favoritos

Compartilhe & Favorite
Anuncie